Professor Pasquale (Pasquale Cipro Neto)

Frases: 

"O sujeito que usa um termo em inglês no lugar do equivalente em português é, na minha opinião, um idiota".

Revista Veja, 10 de Setembro de 1997.

"[..] a São Paulo que fala 'dois pastel' e 'acabou as ficha' é um horror. Não acredito que o fato de ser uma cidade com um grande número de imigrantes seja uma explicação suficiente para esse ' português esquisito' dos paulistanos. Na verdade, é inexplicável".

Revista Veja, 10 de Setembro de 1997

Veja mais em wikiquote.org

Biografia: 
Pasquale Cipro Neto se formou em Letras na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Professor de português desde 1975 criou e apresenta o programa Nossa Língua Portuguesa e escreve colunas para vários jornais e revistas.

Assunto:

Comentários

entregamos a domicilio
ou entregamos em domicilio???

Em domicílio

Quando entrega-se algo, entrega-se em algum lugar; a algum lugar, jamais.

Na frase "Esta loja entrega a domicilio". Sujeito é quem entrega, portanto a loja; Há objeto direto? Não há, a menos que inventemos a nomenclatura "objeto direto indeterminado". Se o leitor fizer a suposição de que quem entrega entrega alguma coisa, estará adequado enquanto "alguma coisa" é "uma coisa indeterminada". Se julgar que é mercadoria, deve se atentar ao fato de que não há referência a mercadoria na frase, pois quem entrega entrega alguma coisa que é de conhecimento do entregador e não do leitor da frase. Se houver insistência de que quem entrega entrega necessariamente em um lugar, tem de aceitar que o sujeito do verbo exerça a ação nele explicitada. São conhecidas lojas que entregam a domicilio, mas lojas não são vistas competindo com os veículos nas já tumultuadas ruas e avenidas. As locuções adverbiais não são objetos diretos ou indiretos, e insistindo-se na pseudo-impureza de entregar a domicilio, a partir do exemplo dado, deve-se aceitar que quem entrega entrega um conteúdo a alguém em um continente, e neste caso, tomando locuções adverbiais como objetos, os puristas terão de inventer os verbos tritransitivos, tetratransitivos, até ene-transitivos: um conteúdo dentro de um continente, não está nele colocado ao léu, o conteúdo está dividido em partes, cada uma das quais tem o seu continente. Um armazém só poderia entregar mercadorias "em domiicilio", em sacos ou garrafas resistentes, em fardos, em veículo. e assim fim não teria a pureza e completude da frase. Desta forma, é bom esquecer a pasqualada e verificar que para se entregar em domicilio da forma mais econômica, o comércio inventou entregar a domicilio, quando a domilicio não é objeto indireto, mas uma locução adverbial muito mais de modo que de lugar. Se houver dúvida se o correto é a domicilio ou em domicilio, saia pela tangente e anuncie "entregamos à moda da casa" ao anunciar entregas a domicilio. MAIS EM www.autores.com.br Gilberto Rabelo Profeta

Esta discussão foi iniciada por puristas no tempo em que existiam patacoadas e foi retomada recentemente pelo professor Pardal, digo, Pasquale, que renova a língua e e rediz o antigo de forma nova: é uma pasqualada. As duas formas estão nos bons dicionários e gramáticas, que acentuam ser um pedido de puristas abandonar o uso de "a domicilio". Puristas parece remeter a quem é puro, o que náo é o caso do Prof. Pasquale, aliás anti-professor, pois não se chama de idiota àquele que se pretende ter como seguidor. Entregar em domicilio, use quando contratar um carreto para levar a mercadoria. Neste caso, combine a hora da entrega. O carreto irá diretamente a seu domicilio. Entregar a domicilio deve ser anunciado pelos comerciantes: fazemos entrega a domicilio, ou por combinações em balcões de armazém: os senhores fazem entrega a domiclio. Quem aceita "entrega a domicilio" tem de deixar alguém em seu domicilio para receber a mercadoria, pois ela não será entregue a hora certa. É uma pasqualada boba, pois fica claro que um caminhão de entregas a domicilio irá entregar a sua mercadoria em seu domicilio e não no de outra pessoa. Ao mesmo tempo, um freguês não faz nada mais que uma bela pasqualada ao contratar, não aceitando o sistema de entrega a domiclio, um carreto que lhe entregará em seu domicilio sua mercadoria, levando no mesmo carreto mercadorias de outras pessoas para entrega em seus domiclios. Assism, entregar a domicilio significa que entrego em vários domicilios usando o mesmo carreto; entregar em domicilio significa entregar apenas em seu domicilio. AVISO: ESTA pergunta é pertinente, pois muitas pessoas perdem concursos ou são reprovadas em escolas devido a esta pasqualada. É possível, mediante pesquisa em gramáticas - as boas, não as recomendadas pela televisão ou pelos manuais de redação de jornais, anular questões deste naipe em provas e concursos. MAIS EM www.autores.com.br Gilberto Rabelo Profeta

Esta discussão foi iniciada por puristas no tempo em que existiam patacoadas e foi retomada recentemente pelo professor Pardal, digo, Pasquale, que renova a língua e e rediz o antigo de forma nova: é uma pasqualada. As duas formas estão nos bons dicionários e gramáticas, que acentuam ser um pedido de puristas abandonar o uso de "a domicilio". Puristas parece remeter a quem é puro, o que náo é o caso do Prof. Pasquale, aliás anti-professor, pois não se chama de idiota àquele que se pretende ter como seguidor. Entregar em domicilio, use quando contratar um carreto para levar a mercadoria. Neste caso, combine a hora da entrega. O carreto irá diretamente a seu domicilio. Entregar a domicilio deve ser anunciado pelos comerciantes: fazemos entrega a domicilio, ou por combinações em balcões de armazém: os senhores fazem entrega a domiclio. Quem aceita "entrega a domicilio" tem de deixar alguém em seu domicilio para receber a mercadoria, pois ela não será entregue a hora certa. É uma pasqualada boba, pois fica claro que um caminhão de entregas a domicilio irá entregar a sua mercadoria em seu domicilio e não no de outra pessoa. Ao mesmo tempo, um freguês não faz nada mais que uma bela pasqualada ao contratar, não aceitando o sistema de entrega a domiclio, um carreto que lhe entregará em seu domicilio sua mercadoria, levando no mesmo carreto mercadorias de outras pessoas para entrega em seus domiclios. Assism, entregar a domicilio significa que entrego em vários domicilios usando o mesmo carreto; entregar em domicilio significa entregar apenas em seu domicilio. AVISO: ESTA pergunta é pertinente, pois muitas pessoas perdem concursos ou são reprovadas em escolas devido a esta pasqualada. É possível, mediante pesquisa em gramáticas - as boas, não as recomendadas pela televisão ou pelos manuais de redação de jornais, anular questões deste naipe em provas e concursos. MAIS EM www.autores.com.br Gilberto Rabelo Profeta

Quando se entrega algo, entrega-se em algum lugar, um endereco. A coisa entrega-se a alguem em algum lugar. Feodosia

Você deveria estar muito bem guardado em um desses vidros com contéudos de segurança de edifícios e, com a seguinte frase :
- Só quebre na certeza de que precisará dele .
Contribuir para a manutenção e consolidação da nossa linguagem é algo fascinante, porém, angariar conhecimento próprio para achincalhar toda a nação é no mínimo um liberticida e creio que deverias escolher um país que se assemelhe a ti e esteja ao seu nível cultural e sua verborragia perfeita, pois neste nosso Brasil ( com todos os malditos problemas que já temos ) precisamos de uma pessoa com um alto nível de conhecimento, que tenha amor no som de sua voz, porém, não precisamos de alguém como você,sem nenhuma humildade no abrir de sua pobre boca, muito menos do desprezo que emana de seu empedrado coração.

risco risco de vida , ou risco de morte ?
Porqporque?

Os professores de português atuais, pois no meu tempo não ficavam com estas picuinhas, querem que seja risco de vida. Mas os escritores, aqueles que deixam registrado para a posteridade a Lingua, consagraram o uso de risco de vida: Clarice Lispector, Eça de Queirós, Visconde de Taunay, Rui Barbosa, Aloísio de Azevedo, Camilo Castelo Branco, etc. Procure não aprender português com quem não escreve! É fácil tirar a prova dos nove: se estiver em um ônibus e houver um acidente, todos os passageiros estão em risco de vida, com a vida em perigo. Estando você com lesões que te colocam em risco de morte, com probabilidade de morrer, reze para que o socorrista saiba diferenciar o que seja risco de vida e o que seja risco de morte: a sua vida dependerá, neste caso, que ele saiba diferenciar as duas situações e atenda em primeiro lugar os acidentados que estejam em risco de morte, já que em risco de vida todos estão. Risco é perigo em risco de vida e é probabilidade em risco de morte. Quem ensina português não costuma saber disto, mas quem escreve aprende usando. Siga os bons autores e não os fabricantes de pegadinhas. É fácil saber como escreveram os grande autores: faça sempre uma pesquisa na google search books. Gilberto Rabelo Profeta mais em autores.com/gilberto

o ¨" né" é a sincope de ..."não è?"
ou seja a pessoa está perguntando se a afirmativa é verdadeira.

Prezado Professor Pascuale

Quando você faz uma pergunta a uma pessoa, e ela responde tipo assim: É claro que nós vamos, né. Toda vez que ela responde qualquer frase ela faz uso desse "né" esse né e o que, e o que ele significa na frase. Ele pode ser pejorativo, o que ele é afinal de conta

Muito Obrigado

Ronaldo

Numa linguagem coloquial, usamos o "né" como uma abreviação de "não é" Ex.: Hoje vai chover, né (não é)? Espero ter ajudado.

Né sofreu, um processo de redução e significava não é, com o passar do tempo foi perdendo o não e agora é apenas NÉ. Em Inglês, nas Question Tags, né era is not, agora é isn't.

Páginas

Comente

Full HTML

  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <h4> <blockquote>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Atenção:

Não há censura de opinião nos comentários, mas o vc é o responsável pelo que escrever. Ou seja, aqui vale o Yoyow (You Own Your Own Words).

Lembre-se: Opinião é diferente de informação.

Informações sem fonte ou que não puderem ser checadas facilmente podem ser deletadas.

Serão apagadas sem dó mensagens publicitárias fora de contexto, spam usado para melhorar a posição de sites e outras iniciativas de marqueteiros pouco éticos.

Grosserias desacompanhadas de conteúdo, coisas off-topic e exagero nas gírias ou leet que dificultem o entendimento de não-iniciados tb não serão toleradas aqui.

Vou apagar sumariamente todos os comentários escritos inteiramente CAIXA ALTA e mensagens repetidas.

Além de prejudicar, a leitura é falta de educação.

Não publique tb números de telefone, pois não tenho como checá-los. As mensagens com números de telefone serão apagadas inteiras.

Obviamente, qq conteúdo ilegal tb será deletado sem discussão.

Todas os comentários são considerados lançados sobre a licença da Creative Commons.

Se você não quer que seu texto esteja sob estes termos, então não os envie.