Professor Pasquale (Pasquale Cipro Neto)

Frases: 

"O sujeito que usa um termo em inglês no lugar do equivalente em português é, na minha opinião, um idiota".

Revista Veja, 10 de Setembro de 1997.

"[..] a São Paulo que fala 'dois pastel' e 'acabou as ficha' é um horror. Não acredito que o fato de ser uma cidade com um grande número de imigrantes seja uma explicação suficiente para esse ' português esquisito' dos paulistanos. Na verdade, é inexplicável".

Revista Veja, 10 de Setembro de 1997

Veja mais em wikiquote.org

Biografia: 
Pasquale Cipro Neto se formou em Letras na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Professor de português desde 1975 criou e apresenta o programa Nossa Língua Portuguesa e escreve colunas para vários jornais e revistas.

Assunto:

Comentários

gostaria saber a grafia correta de extraclasse ou extra-classe? para nome próprio de uma revista. Atualmente usamos com hífen, mas estamos vivenciando uma polêmica sobre a correção.

A grafia correta é extraclasse.

Qual é o correto "Pra eu ir" ou "pra mim ir"?

O "pra" só é aceitável na oralidade. A palavra certa é "PARA".

Para eu ir seria o correto...

a lingua portuguesa e complicada mesmo, e pra eu mesmo

Existe a palavra 'estória' contem em nosso vacabulário?

estoria se refere a mentira,ou seja estoria falsa ou mentirosa, agora vacabulario pra eu e estranho????????

No meu serviço eles usam a palavra odontólogo para a dentista e eu só conhecia odontologista, as duas palavras estão corretas mesmo para o fem.? Obrigada Denise denise.bianchini@bol.com.br

ola..estava conversando com um amigo e surgiu uma duvida... ao nos referirmos ao musico,dizemos.... olha aquele musico e se estivermos nos referindo a uma mulher.... como devemos dizer? obrigada pela atenção meu e-mail é carolineleitecam@yahoo.com.br. bejinhos

o/a musicista

Gostaria de saber se, na frase abaixo, cabe virgula depois de matriz: "Consultada a respeito, a funcionária da filial, nesta praça, informou não saber o prazo para a entrega da peça. Diante da resposta, enviamos mensagem à matriz pedindo prioridade no atendimento."

Gostaria de saber a real interpretação da frase abaixo, uma vez que a mesma foi muito comentada e com várias interpretações. Por favor me ajude! "Dê um exemplo de cada conjunto : N, Z,Q e I" A frase diz que devo dar um exemplo de cada elemento ou que devo dar um exemplo de cada conjunto?

Depende.

Prezado professor Pasquale,Tenho uma dúvida cruel,o que devo escrever ou pronunciar 'Ruptura ou Rotura'. Meu e-mail é aolivee1@uol.com.br Obrigado.

Mesma forma e sentido. Cuidado para não usar a primeira forma em Portugal. LAS

Corrigindo: evitar a segunda forma em Portugal.

Li em um email que Prefeitura Municipal é um termo errado pois só existem prefeituras municipais, sei, porém, que na Unicamp tem a prefeitura do Campus, neste caso não seria certo usar Prefeitura Municipal

nao o conheço, nem sei quem é, estava apenas a ler uns sites e dei com este, e li aquelas pequenas citações ali em cima... uma questao é... o senhor diz ''português'', mas nao se pode considerar entao um português correcto, pois fato, na minha terra PORTUGAL é facto! e esse sufuciente tambem me suou um pouco mal... antes de criticar o que quer que seja, veja se aquilo que diz e escreve é correcto! com os meus comprimentos ;)

leia também o que escreve... Comprimento é usado como medida, o certo é: "com meus cumprimentos". (cumprimentar)

Senhor lusitano anônimo: Para alguém tão afeito à correção das palavras escreves muito mal. Poucos acentos (nao, entao, tambem), falta de maiúsculas no início de algumas frases, e a cereja do bolo: "suou", no lugar de "soou", salvo se o cidadão lusófono está "suado" por tentar escrever direito e não conseguir... Segundo ponto que quero destacar é o fato da língua falada no Brasil ser o português, assim como em Portugal, Angola, Moçambique Cabo Verde etc. Há diferenças entre os diferentes "falares". Não é certo afirmar que a língua falada em determinado lugar (Portugal, por exemplo) é mais correta que em outro, pois há assimilações da cultura e dos costumes locais. Li, anos atrás, que o português falado no Brasil é mais próximo daquele falado no século XVI, pelo isolamento de dois séculos com a metrópole, ou seja, mais próximo do "português correcto" que o próprio português de Portugal. Um abraço. Francisco

1. Quando há duas semivogais seguidas, eu classifico o ditongo em: crescente ou decrescente? Por exemplo na palavra "existiu". Qual seria a regra nesse caso? 2. Está correta a separação das palavras: pa-pa-gai-o / Pi-au-i /so-fri-a / si-lên-cio / do-is ? Há regras que nos orientem na separação dos encontros vocálicos, distinguindo o ditongo do hiato?

professor Pasquale por favor escareça uma duvida minha ai vai: por que sexo, seixo, e, anexo tem sons diferentes? SEXO(SECÇO)? SEIXO(SEICHO)? ANEXO(ANECÇO)? beatryzrigo@hotmail.com

professor pascquale por favor escareça uma duvida minha ai vai: por que sexo, seixo, e, anexo tem sons diferentes? SEXO(SECÇO)? SEIXO(SEICHO)? ANEXO(ANECÇO)?

Caro professor, gostaria que detalhasse o porquê do "mas" no Pai-Nosso estar correto, haja vista que ele não tem na oração a idéia de adversidade. Um grande abraço Aguinaldo

Prezado professor Pasquale Cipro Neto, Ensinaram-nos que quando formos nos referir ao que está dentro da caixa crâniana, a expressão correta que devemos usar é: "massa encefálica". Entretanto, temos visto e ouvido com freqüência algumas pessoas expressarem "massa cefálica", em substituição a acima indicada, talvez por acreditarem tratar-se de termos iguais. Cremos, do pouco que conhecemos, que a expressão "cefálica" refere-se a cefaléia, dor de cabeça. Perguntamos: é, ou não, admissível o uso da expressão "massa cefálica" em substituição a expressão "massa encefálica"? Agradecemos, de antemão, uma resposta. Alfredo Ferreira Neto - R. Lizandro Nogueira, nº 1626, Norte, Centro, 64.000-200 - Teresina (PI) afeneto@uol.com.br

Caro Prof. Pasquale, ouco (desculpe os erros de grafia mas estou nos EUA) varios jornalistas falando a palavra questao pronunciada como se tivesse trema no u, i.e. cuestao. E u aprendi questao, sem trema. Isso tudo e porque parece erudito falar cuestao? Ricardo Vieira

gostaria de saber se é correto falar "muito pouco" não é estranho,pois ,ou é muito ou é pouco...seria ambiguidade?jeny312003@yahoo.com.br

Assim como os adjetivos, também os advérbios são classificados quanto ao grau, como superlativos absolutos, os quais se subdividem em analíticos ou sintéticos. No caso em tela, os termos "muito pouco" expressam o grau superlativo absoluto analítico. Se o advérbio usado fosse "pouquíssimo", isto seria o grau superlativo absoluto sintético. Não concordo que haja redundância na expressão "muito pouco", pois sabe-se que "Advérbio é a palavra variável que modifica o substantivo, o adjetivo ou outro advérbio". Portanto, o advérbio "muito" está modificando o outro advérbio "pouco", o que se adapta perfeitamente à definição da classe gramatical. Portanto, respondendo a pergunta e com base nos argumentos acima apresentados, entendo que é correto dizer "ganho muito pouco ..."

Pior foi um prefeito que, em Brasília, desabafou: "o repasse é muito pouco, pouco mesmo!"

Páginas

Comente

Full HTML

  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <h4> <blockquote>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.